TidalCycles: um meio computacional para compor música eletrônica

algorave-2

Figura 1 – Performance de Alexandra Cardenas no Geiger Festival em Gothenburg, Suécia, 2014 – Fonte: mixmag brasil

Na arte, os avanços tecnológicos possibilitam uma gama de novas possibilidades e impulsionam a capacidade criativa dos artistas, pois trazem consigo novas vertentes, novos recursos e novos meios para criarem sua obras.

Gabriel André Melo de Oliveira Silva e Vinícius Shoiti Koike Graciliano

Ler maisTidalCycles: um meio computacional para compor música eletrônica

eSports: da brincadeira entre amigos aos campeonatos transmitidos na televisão

22364914234_9f2c2e36d9_o

Lígia Harumi Yamamoto e Silas Fernandes Moreira Nessa matéria, o PET-SI retoma um assunto que está, cada vez mais, presente no interesse de muitos alunos de Sistemas de Informação: eSports. O objetivo nesta matéria é, em complemento a uma matéria anterior do Coruja Informa (“eSports e seu cenário competitivo”), trazer um pouco da história desses … Ler maiseSports: da brincadeira entre amigos aos campeonatos transmitidos na televisão

2015: O ano em que a volta ao Futuro se torna Presente

5x6otsrl0s_8b00i0xlpz_file

No ano de 2015 uma das datas mais emblemáticas da cultura pop finalmente está próxima: a chegada de Marty McFly e Dr. Emmett Brown! Mas será que todas as “previsões” tecnológicas feitas no filme “De Volta para o Futuro Parte II” realmente se cumpriram? Confira! Alan Utsuni Sabino e Décio de Souza Oliveira Júnior Novembro de 1989. … Ler mais2015: O ano em que a volta ao Futuro se torna Presente

eSports e seu cenário competitivo

ESports

Quase todas as pessoas jogam algum tipo de jogo eletrônico, sejam os sociais, casuais ou que exigem muita dedicação. Mas há os jogadores que levam esses jogos mais a sério, tornando-se profissionais dos chamados eSports. Esta matéria foi escrita com o objetivo de discutir um pouco sobre o que significa eSports, qual o patamar que … Ler maiseSports e seu cenário competitivo

Socialização e integração dos alunos no meio universitário

Intercomp

Beatriz Teodoro
Felipe Deckert Costa

Muitas pessoas quando ingressam na universidade acabam intimidadas pelas diversas tarefas exigidas e acabam se esquecendo de ter uma vida social adequada. Pensam apenas em estudar, estudar e estudar. Sabemos que na universidade há muitos trabalhos a fazer e que a cobrança dos professores é bem maior do que aquela em que estávamos acostumados no ensino médio. Mas o meio universitário vai além das salas de aula e de ficar horas na biblioteca e nos laboratórios estudando. Para um bom desempenho acadêmico também é importante que o aluno busque seu bem estar físico e emocional.

Na Escola de Artes Ciências e Humanidades (EACH) da Universidade de São Paulo (USP), além das atividades acadêmicas, são oferecidas várias oportunidades de entretenimento que promovem a socialização entre os alunos e a integração deles no meio universitário. Há, por exemplo, festas, ensaios de bateria, aulas de dança e treinamento em diversas modalidades, tais como: futsal, vôlei, basquete, rugby, judô, karatê, entre outros. Além disso, os alunos da EACH-USP participam de alguns eventos universitários que misturam competição esportiva com festa, promovendo a integração entre diversas universidades. Esses eventos ocorrem anualmente, geralmente em cidades do interior do estado de São Paulo, reunindo universitários de diferentes cursos e instituições. São ótimas oportunidades para se desligar do estresse do meio acadêmico e relaxar, competindo ou apenas torcendo pela escola.

 

 

Ler maisSocialização e integração dos alunos no meio universitário

Conciliando estudo, trabalho e lazer

"Imagem cortesia de David Castillo Dominici / FreeDigitalPhotos.net"

Alexandre Rossi Alvares
Vivian Mayumi Yamassaki Pereira

Os autores gostariam de agradecer a contribuição dada pela Profa. Dra. Patrícia Junqueira Grandino para a elaboração desta matéria

Dedicação. Não há palavra que melhor defina a atitude que muitos estudantes tomam frente aos estudos, principalmente quando ingressam no ensino superior.

Essa dedicação aos estudos é, sem dúvida, um dos fatores que proporcionam aos alunos um entendimento melhor das disciplinas cursadas e, consequentemente, um bom rendimento acadêmico. Entretanto, ela pode se tornar um problema a partir do momento que toma conta de todo o tempo e disposição do aluno, deixando-o sem energia ou disponibilidade para atividades que lhe proporcionem prazer.

A partir do momento em que nos engajamos em nossas vidas acadêmicas, as cobranças vêm de forma crescente e cada vez mais constante. Trabalhos e exercícios tornam-se cada vez mais frequentes.

Essa condição, cada vez mais desgastante, se torna mais grave no período de provas. Muitos dos alunos passam madrugadas a fio estudando para elas e, nas vésperas dos exames, nem chegam a dormir. Esse desespero por melhoria muitas vezes tem o efeito oposto, pois a privação de sono, quando passa a ocorrer frequentemente, pode comprometer o desempenho, tanto acadêmico quanto profissional. Segundo a revista “Cérebro & Mente” [1], a privação de sono pode acarretar irritabilidade, alterações repentinas de humor, perda da memória de fatos recentes, comprometimento da criatividade, lentidão do raciocínio, desatenção e dificuldade de concentração.

 

 

Ler maisConciliando estudo, trabalho e lazer